CARO LEITOR: PARA OUVIR OS VÍDEOS, DESLIGUE O PLAY-LIST NO RODAPÉ DA PÁGINA. NAVEGUE COM A. M. O. R.

domingo, 26 de setembro de 2010

A INQUIETANTE INQUIETUDE DO SER

THE UNEASY RESTLESSNESS OF BEING

          A voz da alma esmurra o peito querendo sair, mas o barulho do mundo não me permite ouvi-la. Nossa, que agonia! Há tanta inquietude à nossa volta que perdemos o contato com a vida, com o pulsar divino dentro de nós, e a mente desassossegada não consegue desligar a sua tagarelice com o mundo lá fora.
          Fico pensando com meus botões... como as pessoas são desassossegadas, como não conseguem se aquietar e deixar que os outros se aquietem! A vizinha não fecha portas e janelas: ela as bate. E o outro bate a porta do elevador. E uma buzina infernal me chega da rua, enquanto outro carro passa berrando um funk no mais alto volume, como se o mundo inteiro fosse obrigado a gostar da música que o outro gosta. E o telefone que não pára de tocar?
          A natureza é sábia e obedece a hora de se calar. Nós não ouvimos os pássaros cantando à noite, nem os gatos miando..., os vagalumes - que são da noite - acendem suas lanternas, mas voam em silêncio, respeitando o direito dos outros de usufruirem da quietude. A Natureza tem seus códigos de respeito impressos na essência das criaturas, mas nós, humanos, perdemos essa conexão e nos perdemos. Nós humanos precisamos de uma droga de "Lei do Psiu" para, sob o chicote da justiça, permitirmos à contra-gosto que os outros tenham  um pouco de sossego. Eu ouço Michael 25 horas por dia, mas com um fone de ouvido, e o deixo arrebentar prazerosamente meus tímpanos com seus gritinhos e beat-boxes.
          Alguns cães latem à noite, neurotizados por seus neuróticos donos; sim, porque não dá para um cão permanecer normal, ou seja, ligado à sua natureza, tendo que usar roupas, sapatos, toucas, maria-chiquinhas nos pelos da cabeça, passarem horas em um salão de beleza, além de viverem confinados em um cubículo de 50 metros quadrados, sem poder tomar sol ou correr pelos campos. Ele se "humaniza" e se torna tão inquietante quanto seus inquietos donos.
          As pessoas não suportam a quietude porque isso significa ficarem a sós consigo mesmas, serem obrigadas a ouvir a voz interna e a se olharem no espelho. Mas não o espelho enorme do quarto que evidencia todas as celulites, gorduras localizadas e a indesejável flacidez; muito menos o espelho do banheiro, que denuncia as malditas rugas. Estou falando do espelho da alma, aquele que pode lhe mostrar uma imagem que você não conhece e, porque não conhece, tem medo de olhar. É a insuportável convivência de si mesmo. E correm para o mundo lá fora a inquietar-se e inquietar tudo e todos à sua volta.
          De ontem para hoje, eu tive que passar a noite em claro para poder escrever, para poder dar forma à  voz da minha alma. Tive que esperar a tagarelice do mundo finalmente diminuir (calar nunca,  né?) para conseguir acrescentar algumas páginas aos meus textos. É torturante! Quem dera eu tivesse domínio suficiente sobre minha mente para condicioná-la a deixar lá fora a inquietação da vida moderna e da deseducação das pessoas, e eu pudesse manter a concentração mesmo que o burburinho dos inconscientes nunca se abrandasse!
          Como eu entendo Michael, meu Amor e meu Mestre! Ele nunca foi recluso... isolava-se para poder manter contato consigo mesmo sem os olhos expiões e o murmurar insano das vozes do mundo. Sempre foi quieto, centrado, sem medo de dar de cara com seu espelho interno: "Man In The Mirror"! Ele sempre disse que dormia pouco e hoje eu entendo o porquê. Com o poder de criação que borbulhava dentro de si e tendo que esperar o mundo se calar, não sobrava tempo para dormir mesmo; pelo menos não nas madrugadas. E graças ao seu "não dormir", ao seu "calar" e à sua capacidade de mirar o "espelho", o mundo herdou um grande e profundo legado de Amor.
          Aprendam com Michael a calar-se. Escutem a sua quietude... uma quietude que fala todas as línguas, ultrapassa todas as fronteiras da mente e penetra todas as almas; mesmo aquelas que ainda não se sentem penetradas. Ele está quieto para que nós nos inquietemos, reflexionemos e busquemos a Verdade onde ela realmente se esconde. Ele está nos ensinando a aquietar a mente para que a alma se expanda e se expresse, lance para fora a sua Sabedoria, sepultada por milênios de mordaças e manipulações.




Michael é um dínamo
que nos inquieta e aquieta ao mesmo tempo.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

MICHAEL COMANDA A TRANSFORMAÇÃO

MICHAEL LEADS THE TRANSFORMATION


"Quanto mais velho fico, mais me impressiona a fragilidade e incerteza de nosso conhecimento e tanto mais procuro refúgio na simplicidade da experiência imediata para não perder o contato com as coisas essenciais, isto é, as dominantes que governam a existência humana [...] É bem possível que estejamos olhando o mundo do lado errado e que poderíamos encontrar a resposta certa, mudando nosso ponto de vista e olhando o mundo pelo lado correto, isto é, não pelo lado de fora, mas de dentro." (Karl Jung)


          Resistentes à evolução, por causa dos egos, nós somente mudamos o rumo da vida quando chegamos no limite do sofrimento. Cansados de apanhar sem entender porque, desiludidos de tudo, com um sentimento de solidão esmurrando o peito... só assim consentimos abrir a guarda e permitirmos a saída de Deus, da centelha divina que nos habita... essa Luz que nos anima o invólucro humano e que alguns de nós chamamos alma e outros chamamos essência. Não importa o nome, importa a compreensão.

          A Humanidade passa por um profundo momento de extremos, onde os cegos espirituais se afundam na materialidade, na degeneração generalizada, na involução sem controle; e onde os que já vislumbram um pouco de Luz correm desesperados atrás de um outro sentido para a vida, uma outra explicação de tudo que existe... é a espiritualização do Planeta e sua raça remanescente.

          Reportando-me ao artigo "O Homo-Sapiens está em extinção", publicado no site "Somos Todos Um" (http://somostodosum.ig.com.br/), nossa pseudo-sabedoria, nossas ilusões mundanas não conseguiram destruir o Conhecimento profundo que as civilizações milenares exerciam com largueza e está sendo levado adiante "por seres capazes de transpor as múltiplas dimensões do Universo, seres livres de condicionamentos religiosos, de dogmas, de culpa. Seres em sintonia total com a Unidade, a verdade, a alegria, a simplicidade, o amor incondicional, que vivem em harmonia com a Natureza, com profundo respeito, admiração e gratidão com a nossa Mãe Terra."

Vocês conhecem alguém assim?

          Michael está fazendo conosco internamente o que Joe Jackson fez com ele externamente. Ele está nos sedimentando força, resistência, criando defesa (pele de rinoceronte); está surrando nosso inconsciente para abrir brechas na couraça da mente e possamos florescer, dar passagem à Luz; possamos sentir e ouvir nossa alma. Ele está nos fazendo fortes o suficiente para que nada nem ninguém no mundo possa nos atingir, nos iludir e nos derrubar. Não que o mundo vá deixar de nos bater e tentar nos roubar a mente; nós é que não permitiremos mais sermos manipulados, iludidos e tragados pela tagarelice terrena.

          Nossa alma estará ligada ao Divino, às esferas de dimensões superiores, como ele está e sempre esteve. Michael passou por sua prova de fogo - o fogo que depura -, nós a estamos passando agora. E o Amor que se desenvolverá dentro de nós, em contato com a Verdade (deidade), será tamanho que seremos capazes de abraçar o mundo. Mas o faremos por nós mesmos, por um apelo interno próprio e não porque Jesus mandou, ou porque Michael falou. Precisamos desenvolver nossa identidade cósmica (interna), independente de termos ou não Grandes Seres ao nosso lado para nos guiar. Um dia, também nós seremos guias.

          Estamos em meio a um brutal e urgente processo de evolução espiritual. Ou abrimos nossa mente agora ou seremos tragados pelos raios de Alcione. Não haverá mais lugar na Terra para os cegos espirituais. Estamos sendo submetidos por Michael a uma enxurrada de "escapismos", de tagarelice humana, um verdadeiro terremoto de contradições, falsificações, medos, incertezas e angústias, para medir até que ponto ainda estamos iludidos, até que ponto ainda somos manipuláveis e suscetíveis, até que ponto a mente ainda nos governa e amordaça a alma.

          Michael é uma tempestade divina enviada para mudar o rumo dos nossos pensamentos, sentimentos e atitudes, com o propósito de estarmos aptos a habitar a nova Era do Planeta.




          Mesmo os que ainda estão atados ao burburinho terrenal, eu convido a silenciar um pouco a mente, a mergulhar na quietude da alma e tentar submergir mais lúcido e fortalecido: invencible, unbreakable... Façam valer à pena o esforço do nosso Mestre-Menino.

          Sigam a LUZ, sigam a Luz de Michael, tentem enxergá-lo como verdadeiramente ele é, e terão a grata surpresa de descobrir Quem ele é.
     

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

A MENTE MENTE, A ALMA INTUI

THE MIND HAS LAIN, SOUL INTUI

           A eterna dualidade entre Mente e Espírito é que conduz a evolução do ser humano. À medida que a mente cresce, aniquila o Espírito; à medida que o Espírito cresce, domestica a mente e a usa a seu favor e não a favor do ego. O ponto ideal do Ser íntegro, inteiro, centrado é quando se atinge o ponto de "pensar com o coração e sentir com a mente"Dessa dualidade surgem o homem mental e o homem intuitivo; o que os difere é o grau de evolução.

          Os Seres mentais (racionalidade + intelectualidade) fazem uso do raciocínio e da imaginação como molas propulsoras de sua caminhada evolutiva, ou seja, prevalece o domínio da mente. Por isso mesmo são mais suscetíveis ao erro.

          A imaginação (imagem + ação) é um julgamento próprio, uma cognição através de ótica própria e não do que é real. Imaginar é criar uma imagem através do olhar físico, superficial, mental; logo, a imaginação é um atributo da mente.

          A mente é manipulável e, ao mesmo tempo, manipuladora. A mente mente, induz, subjuga, cria parâmetros e julgamentos, e engessa o vôo da alma. Está ligada aos atributos externos, ou seja, ao inconsciente terrenal, por isso é limitada e ilusória.

          Os Seres intuitivos (racionalidade + sabedoria) não imaginam o que não vêem; eles o percebem.

          Intuição, filosoficamene, é a "contemplação pela qual se atinge em toda a sua plenitude uma verdade de ordem diversa daquelas que se atingem por meio da razão ou do conhecimento discursivo ou analítico" (Aurélio - 1986). Espiritualmente, intuição é a visão da alma, e a alma vê além do que os olhos físicos e a imaginação podem alcançar. É um atributo interno, portanto, está ligado ao inconsciente cósmico.

          Mas a distância entre o inconsciente terrenal e o inconsciente cósmico diminui à medida que o Ser evolui, e podemos acessar e expressar atributos internos com a mesma facilidade que os externos. Quanto mais evoluído o Ser, menos mental e mais intuitivo; menos intelectual e mais sábio. A intelectualidade é um bem quando aliada à intuição e não limitada à mente, porque a mente engessa, mas a intuição liberta.

          Uma das pouquíssimas alegações positivas da mídia com relação a Jackson é o reconhecimento à sua "visão" das coisas. Não importava o que o mundo da música pudesse imaginar, Michael sempre chegava lá antes. E chegava até onde nunca ninguém imaginou. Na visão simplista e terrenal: um visionário. Ele enxerga as possibilidades onde ninguém as vê, e antes de todo mundo.

          Mas Jackson é um Ser de uma evolução espiritual considerável em relação à Humanidade aqui presente. Assim, nada mais natural que ele tenha uma intuição aguçada, desperta. Michael não é um simples visionário, ele é, antes de tudo, fortemente intuitivo. Ele sabe (intui) o que vai acontecer lá na frente, ele conhece antes.

          Intuição é diferente de premonição. Na premonição a mente antevê um acontecimento futuro; na intuição a alma conhece antecipadamente um acontecimento futuro. De alguma forma, a alma sabe que algo vai ser, e vai ser de uma determinada forma. O que equivale dizer que premonição é um insight e intuição é uma expansão de consciência.

          Na nova Era que se aproxima, a nova raça que habitará a Terra será composta de Seres intuitivos. Isso equivale a dizer que teremos um mundo cheio de MICHAELS. E eu quero fazer parte disso.

A INTUIÇÃO É A FONTE DA MAGIA


video


domingo, 12 de setembro de 2010

A LÓGICA DO SOFRIMENTO

THE LOGIC OF THE SUFFERING


Algo hoje me fez chorar... sabe que chorar é uma coisa boa? É sinal que a gente está crescendo! O sofrimento faz chorar, a alegria também; e os dois fazem a gente crescer, ficar espiritualmente forte. Nossa, como eu demorei a entender isso?! Como eu tive que apanhar da vida para entender isso!

Mas tudo vem a seu tempo. Isso se chama evolução. Para a maioria de nós, preparação; iniciação para alguns poucos; iluminação e cristificação para grandes Seres.

O fogo que depura o Espírito nos vem através do Amor ou da Dor. Nossa humanidade planetária ainda se depura na Dor, porque não estamos preparados para o Amor. Somos territoriais. Somos terrenais. Nosso Amor ainda tem fronteiras, tem parentescos sanguíneos ou afetivos, tem condicionamentos e cobranças. Não prestamos atenção na positividade, na felicidade das pequenas coisas; entretanto, supervalorizamos a negatividade, os insucessos, as ilusões, as fantasias. Vivemos o faz-de-contas das futilidades, das superficialidades, da intelectualidade sem sabedoria... e nos achamos civilizados, progressistas, vitoriosos.


Iludidos, cegos, inconscientes: eu diria sem medo de errar. Por isso a Dor ainda se sobrepõe ao Amor, a Dor ainda impera na depuração do Espírito.

Mas a Dor nos mete medo. Por que temos tanto medo de sofrer? Por que tememos tanto a decepção? Será por que não nos conhecemos, não conhecemos a nossa força interior? Nem tomamos consicência dessa fagulha divina que nos anima, que nos sustenta a vida... que dirá ter consicência da sua força, da sua capacidade de superação!

A dor mete medo porque continuamos buscando a divindade fora, nos templos, nos livros de rezas decoradas, sem nos darmos conta de que ela está tão próxima que sequer a reconhecemos. O sopro do Criador (alma) está dentro de cada um de nós, animando a máquina mais perfeita do mundo chamada 'corpo físico'.

É da alma que brota a força, a confiança, a coragem, a determinação e... o AMOR que tudo enfrenta, tudo comanda, tudo suporta, tudo supera e tudo provém.

Entendem agora porque Michael Jackson, mesmo tendo passado por tudo que passou, sempre se reergueu com aquele sorriso de abraçar o mundo, como se fosse a pessoa mais sem problemas que já existiu? Esse Homem é uma escola viva de superação e de autoridade espiritual, como o foram todos os grandes mestres da humanidade.




Invencível, Imquebrável, Indomável, Incorruptível, Insubstituível.

domingo, 5 de setembro de 2010

MICHAEL SEMPRE DISSE QUEM É

MICHAEL ALWAYS SAID WHO IS


 Ele sempre soube quem é e a quê veio ao mundo!

     Guerreiro de LUZ = Alma Solar = Mestre  *  Imagem de HORUS atrás de sua cabeça

  
                  Sempre como o Cavaleiro = a luta entre o Bem e o Mal


Os Anjos, às vezes, andam dançando por aí de chapéu preto e luvas brancas


APÓS 25 DE JUNHO DE 2009
ALGUMAS PESSOAS ENTENDERAM





Um Guerreiro nunca morre antes da batalha final

Michael só está refazendo as forças na fonte
  

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

DESMISTIFICANDO O SANTO

DEMYSTIFYING THE SAINT


O misticismo religioso subtrai da humanidade uma série de informações e conhecimentos que os grandes Seres, missionários cósmicos, trazem aos mundos em processo evolutivo de menor alcance.

Nenhum dos grandes Mestres da humanidade instituiu em vida terrena qualquer religião. Eles trouxeram, sim, um código de conduta ética, uma filosofia de vida e um modo-proceder que cada indivíduo, dada à sua condição evolutiva, absorveu à sua maneira. Isso gerou uma diversidade de interpretações tal que o mundo herdou uma gama considerável de seitas religiosas. Portanto, quem instituiu as religiões foram os discípulos, e os discípulos dos discípulos; nunca os Mestres.

Isto prova que a Divindade não pretende que o homem siga uma regra padronizada, seja um indivíduo manipulado por um código produzido pelo entendimento de alguns. A Divindade pretende que o indivíduo intua, reflexione e formule o seu próprio código de vida, embasado no seu entendimento do Conhecimento Universal.

Um mundo evoluído não tem religião nem tem fronteiras; tem religiosidade (ligação interna com o divino). É o mundo cantado por Lennon em "Imagine"; é o mundo cantado e, principalmente, vivenciado por Jackson em pelo menos 35 anos dessa sua existência terrena.

Os preceitos cristãos da pobreza e da caridade, tergiversados por interesses mundanos, a meu ver, tomaram uma conotação quase perversa com relação ao crescimento espiritual da humanidade terrestre. Teríamos mais proveito evolutivo se tivéssemos uma visão menos simplista da Divindade e das Leis Divinas.

Se o princípio da pobreza fosse entendido como princípio de desapego, talvez a miséria já tivesse sido erradicada do planeta, pois os miseráveis não estariam acomodados esperando ganhar o paraíso com seu sofrimento, nem os ricos estariam agarrados às suas posses como se pudessem retê-las ao deixar a vida terrena.

Não é pernicioso ser rico; pernicioso é ser avaro, egóico e apegado. A prosperidade é tão parte da evolução humana quanto a solidariedade. Todo ser humano tem o direito e a obrigação de ser feliz, de buscar conforto, bem-estar, melhor educação e maior conhecimento. Entretanto, igual direito e obrigação de ser solidário. Não caritativo, na forma simplista de dar esmolas, mas caritativo no sentido de buscar amenizar a dor dos que passam por suas purgações evolutivas.

A apologia da pobreza, do sofrimento e da caridade pregada pelas religiões é perversa com relação à evolução da humanidade e, consequentemente, do planeta que a abriga, porque cria o conformismo e a indolência perante os desafios da vida.

O Criador não mima suas criaturas; apenas lhes dá diretrizes, por suas Leis; e orientações, por seus missionários. Cabe a cada um o arbítrio de multiplicar seus talentos ou deixá-los inertes, desperdiçando a existência.

Michael vivenciou essa lição para todos nós. Usou à exaustão os seus talentos para prosperar, fez de suas dores a mola propulsora para depurar o seu poder de superação e exerceu com sabedoria e largueza de desprendimento a sua solidariedade material e afetiva. Foi mal compreendido por isso, foi criticado por isso, foi ridicularizado por isso, foi julgado por isso, mas não se abateu.







A maior vitória de um ser humano é nunca se deixar vencer, nunca desistir de tentar superar-se, mesmo porque a vida não lhe permite e começa a lhe bater. Portanto, não pensem que Michael desistiu e morreu de overdose de medicamentos. Sua grande vitória ainda está por acontecer.

Os grandes Seres, os grandes Mestres estelares da humanidade não andam por aí com uma auréola de luz na cabeça, nem são homenzinhos verdes, cabeçudos e com antenas na testa. Eles podem estar por aí travestidos de soldadinhos de chumbo, ou de chapéu preto e luvas brancas brilhantes, dançando, cantando e encantando como nunca antes se viu.


video